Category Archives

Posts in Curiosidades do cinema category.
Corrida Maluca é de Peugeot para promover seu novo carro

Para promover o novo Peugeot 208 a montadora, em pareceria com a agência Y&R, lançou uma superprodução que utiliza os personagens do desenho mais famoso da Hanna-Barbera: a Corrida Maluca.

No comercial, o carro acaba entrando no meio da Corrida Maluca e passando por diversos desafios trazidos pelos personagens enquanto demonstra os atributos do carro, como o teto solar, a troca de marcha pelo volante e sua estabilidade. A campanha está de acordo também com a assinatura do modelo “Dentro dele é outro mundo”.

Gostou
As maiores bilheterias de 2012

maiores bilheterias do cinema em 2012

Hoje que ja passou o Oscar , senti a curiosidade de descobrir como foi o ano de 2012, no que se refere a arrecadação. Um ano bacana para todos os tipos de públicos, 2012 coroou a adaptação de histórias em quadrinhos Os Vingadores como o filme mais rentável, com mais de 1,5 bilhão de dólares arrecadados, seguido pela grande surpresa do ano, oo7 – Operação Skyfall, que fatourou cerca de 1,1 bilhão, sagrando-se como o mais bem sucedido filme de toda a franquia James Bond. A medalha de bronze fica com outra adaptação de quadrinhos, a conclusão da trilogia do Batman, com O Cavaleiro das Trevas Ressurge, que fechou sua estada nos cinemas com cerca 1,08 bilhão.

A lista prossegue com O Hobbit: Uma Jornada Inesperada e seus cerca de 956 milhões (apesar do grande sucesso no âmbito geral, o filme não teve um sucesso estrondoso no mercado norte-americano) e com o “azarão” A Era do Gelo 4 e seus surpreendentes 875 milhões (mais de 80% deste valor vindo de fora dos Estados Unidos), seguido de perto pelo desfecho da saga Crepúsculo, com Amanhecer Parte 2 , que apurou por volta de 829 milhões internacionalmente.

Segue abaixo a lista com os dez filmes que mais arrecadaram do ano passado, de acordo com o site Box Office Mojo:

rank bilheteirias 2012

 

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada passa a marca de $1 bilhão de dólares

Todo mundo já esperava que isso acontecesse e acabou demorando mais do que o programado, mas O Hobbit: Uma Jornada Inesperada chegou à marca de $1 bilhão de dólares nas bilheterias ao redor do mundo.

Foram 77 dias de exibição para o longa chegar até à marca de $1 001 134 992 dólares arrecadados com a exibição do longa – o que dá uma média de $13 milhões de dólares por dia até aqui, em mais uma daquelas estatísticas que ninguém se importa.

O Hobbit passa de $1 bilhão de dólares

Dessa forma, O Hobbit: Uma Jornada Inesperada se torna o quarto filme de 2012 à atingir a marca, atrás de Os Vingadores ($1,5 bilhões), 007: Operação Skyfall ($1,108 bilhões) eBatman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge ($1,081 bilhões). No momento, Uma Jornada Inesperada ocupa o 15º lugar no ranking de filmes com maior bilheteria de todos os tempos, mas ainda dá tempo para a primeira parte da aventura de Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) subir de posição.

Agora, é aguardar pelo lançamento de O Hobbit: A Desolação de Smaug no final desse ano e então O Hobbit: Lá e de Volta Outra Vez, em dezembro de 2014. Será que a trilogia conseguirá alcançar a marca de $1 bilhão de dólares em seus três filmes?

A Origem dos Guardiões e o Os Smurfs e os Posters!

A Origem dos Guardiões (Rise of the Guardians), animação da DreamWorks que transforma Papai Noel, Coelho da Páscoa e outras figuras míticas em guerreiros, ganhou um novo cartaz.

A história se baseia na série de livros de William Joyce, The Guardians of Childhood, que reúne ícones das fábulas e dos contos de fada. Jack Frost, North (o Papai Noel), Bunnymund (o Coelhinho da Páscoa), Tooth (a Fada do Dente) e Sandy (Sandman) terão que juntar forças para derrotar Pitch (o Bicho Papão), um antigo espírito que tenta afundar o mundo nas sombras eternas.

A animação conta com vozes de Chris Pine (Incontrolável), Hugh Jackman (X-Men Origens: Wolverine), Jude Law (Sherlock Holmes), Alec Baldwin (Simplesmente Complicado) e Isla Fisher (Os Delírios de Consumo de Becky Bloom).

Guilhermo del Toro é o produtor-executivo. David Lindsay-Abaire (Coração de Tinta) adaptou o roteiro e Peter Ramsey (Monstros vs. Alienígenas) dirige a animação. Alex McDowell (Watchmen) assina o design de produção.

A Origem dos Guardiões estreia em 3D em 21 de novembro, nos EUA, e em 30 de novembro, no Brasil.

Confira o pôster:

https://filmspot.pt/fbimg.php?img=https%3A%2F%2Ffilmspot.com.pt%2Fimages%2Fmedia%2F1480.jpg

The Smurfs 2, a continuação de Os Smurfs, ganhou o seu primeiro pôster!

Na trama, Gargamel (Hank Azaria) cria os Naughties – Vexy (voz de Christina Ricci) e Hackus (J.B. Smoove) – com a esperança de conseguir a essência dos Smurfs. Só um Smurf pode dar o que o feiticeiro quer, porém,  Smurfette conhece uma fórmula capaz de transformar um Naughty em um Smurf azul de verdade. Gargamel então rapta Smurfette e a leva a Paris – onde ele é adorado por milhões como o maior mago do mundo – e cabe aos outros Smurfs salvar sua companheira.

Neil Patrick Harris, Jayma Mays e Sofia Vergara também retornarão aos seus papéis humanos. Smurfs 2 chegará aos cinemas em 2 de agosto de 2013, com Raja Gosnell de volta ao posto de diretor.

Como escrever uma história de aventura

Engana-se fortemente quem pensa que escrever uma aventura é tarefa fácil.

Na grande verdade? Escrever uma boa história com aventura e emoção vai demandar uma quantidade grande de cenários, situações e personagens diversificados e bem aproveitados.

Hoje em dia, pelo menos, existe um esforço considerável dentro dos romances épicos para conseguir transportar seus respectivos leitores para outra épocas, reinos e outras terras.

história de aventura

Felizmente, existe uma grande quantidade de livros de aventura disponíveis no mercado. Porém, grande parte deles desejam a desejar em alguns quesitos importantes na narrativa. Caso você realmente esteja interessado em escrever uma boa história de aventura, tente prestar atenção em todos os pontos que serão abordados neste artigo.

Como escrever um livro ou roteiro de cinema

Para começar, imagine que a imagem do herói e vilão é o principal ponto em todas as histórias de aventura.

Este tipo de romance vai exigir que o herói tenha alguns atributos gradativos durante sua jornada, tais como:

  •         Nobreza (dependendo da história);
  •         Inteligência;
  •         Caráter (inicial ou construído);
  •         Força.

Tudo isso vai significar que o herói necessita destas características, podendo ser alcançadas ou já iniciadas dependendo da narrativa. Para você conseguir aproximar todos os seus leitores, por exemplo, o herói vai precisar ter um tipo de ausência de alguma características.

– Ué, mas o personagem principal precisa ter deficiências?

CLARO QUE PRECISA!

Seu herói precisa ter defeitos, aproximando-o do “real”. Quer um exemplo? Vamos pegar uma obra que é utilizada até hoje entre os jovens de todas as idades: a Caverna do Dragão (Dungeons and Dragons).

Na história, existem alguns jovens que foram transportados para uma realidade/dimensão alternativa, tendo que lutar contra monstros e passar por diversas aventuras para conseguirem voltar para o mundo real.

Se todos os jovens fossem heróis perfeitos, por exemplo, não seria tão difícil. No entanto, todos eles possuem uma série de defeitos, resultando na união e aprendizado gradativo para conseguir superar todas as suas dificuldades. Tudo isso acaba unindo os leitores para a obra, gerando sempre mais interesse.

Nunca se esqueça que seu herói sempre vai precisar de um vilão para lutar. Com isso, seguindo o mesmo tipo de raciocínio, tente também estabelecer características para os seus vilões, aproximando-os ainda mais dos leitores. Pense que cada aventura vai exigir alguns cenários que sejam impactantes, gerando sempre desafios. Por conta disso, tente colocar um agrupamento de vilões para serem desenvolvidos gradativamente.

O que é Enredo e Estrutura?

Sua narrativa de aventura tanto para a leitura comum quanto para adaptação cinematográfica deverá ser sempre muito bem amarrada e isenta de furos.

Pense que, quando a jornada começar, seu herói deverá passar por diversos eventos que vão conduzi-lo para um agitado e empolgante final, devendo estar interlgado com eventos passados de alguma maneira. Além disso, deverá haver um tipo de lógica dentro dos seus acontecimentos junto a dramas que aumentem ainda mais as tensões atuais. Quer uma dica? Coloquem personagens tendo uma série de atitudes emocionais.

Quanto sua obra ainda está no período de construção da história, seus personagens deverão levar sempre em consideração os pontos mais racionais.

Considerando mais os livros que sejam mais focados em ações, é interessante desenvolver um esboço de estrutura que seja mais completa e que decorra durante algumas passagens. Para isso, definir uma sequência onde os heróis vão ter a ganhar e a perder torna-se essencial para guiar os eventos para algo ainda mais impactante. No entanto, evite criar situações de perigo onde prejudiquem, sem nenhum tipo de volta ou com possibilidade de furo, seu personagens principal. Não se esqueça que ele sempre deverá se livrar das situações da maneira mais plausível possível de acordo com a estrutura de mundo que criou para o mesmo.

Fuja sempre dos clichês

Sempre que você for escrever um livro, um roteiro ou qualquer outro tipo de ensejo que envolva a linha de aventura, é sempre muito importante não cair no problema de repetir diversos clichês que os livros, desde os tempos mais primórdios, acabam por cair. Muitas destas obras, por exemplo, já foram colocadas várias vezes em livros, cinemas e TV, dando bastante dor de cabeça para as pessoas que já não aguentavam mais estes projetos.

Tente sempre surpreender seus leitores na conclusão de algum capítulo, estimulando a curiosidade e atenção para tudo que ainda está por vir.

Como fazer um roteiro de cinema

Você já se imaginou escrevendo um roteiro completo direcionado para a criação de um filme? Sei que parece coisa de outro mundo! Afinal, principalmente em Hollywood, os roteiristas demoram muito tempo para concluir qualquer ideia, além de serem sempre auxiliados por sua equipe. Porém, venho te dar a boa notícia: é muito menos complicado do que realmente é.

roteiro de cinema

Um roteiro, também chamado simplesmente como script, é um tipo de guia com escritas encenadas. Cada uma dessas cenas deverá conter uma cena de acordo com a ideia do roteirista. Nesta fase, quanto mais detalhes o roteiro tiver, melhor será a execução da ideia.

Entendeu? Para te ajudar ainda mais referênte ao entendimento e iniciação dos conceitos de roteiro, preparei este artigo com algumas dicas que vão te dar um horizonte incrível para começar a escrever seus próprios roteiros. Anotem aí:

Quais são as etapas que o roteiro deve seguir

Antes de continuar, tenha sempre em mente que não trata-se de um processo rápido.

Quais são as etapas que o roteiro deve segui

Você já viu aqueles filmes ou desenhos onde um ator, interpretando um roteirista, ameaça diversas e diversas folhas até conseguir escrever algo que o agrade. Pois é, está é a vida de um roteirista.

Começar com um personagem em mente, por exemplo, é uma boa estratégia, mas você sempre deverá definir qual é a personalidade dele antes de mais nada. Dentro disso, procure imaginar quais seriam suas ações de acordo com determinadas situações. Dependendo como for, a história pode se formar a partir daí.

Trabalhando com a Master Scene

A Master Scene é um padrão utilizada atualmente por diversos roteiristas sendo, em premissa, um tipo de escrita destinada a roteirização.

Esta técnica é dividida por etapas, tais como:

  •         Ideia

É aqui que seu roteiro vai ser início de acordo com uma idéia, fato, evento ou qualquer outro elemento que provoque a mente criativa do escritor;

  •         Logline

Nesta etapa, sua etapa começa a ganhar alguma forma e você já pode definir como vai ser o seu protagonista baseado no conflito central da trama.

Você deverá apresentar o protagonista para a história, junto ao seu objetivo e seus claros obstáculos. É também aqui que seu personagem não deve apresentar um nome de fato, sendo preciso defini-lo somente em etapas posteriores.

Esta etapa é importante para sempre lembrar qual é a parte mais importante da história: a história, personalidade e conflitos do personagem principal (protagonista);

  •         Storyline/Sinopse

Ela tem o objetivo de aprofundar a descrição do seu personagem de acordo com o conflito. No geral, pelo menos, os roteiristas colocam apenas cinco linhas para descrever, mas você pode passar disso se quiser, contanto que você consiga apresentar todo o conflito para desenvolvê-lo posteriormente.

Dentro da linha profissional, existe a consideração onde a diferença entre a sinopse e a storyline é colocada em pauta. Para alguns, a sinopse é uma versão ainda mais longa, enquanto a anterior é algo prévio;

  •         Argumento central

O argumento poderá ser diversas páginas.

O que estou falando é, basicamente, o motivo no qual a história vai fazer sentido de acordo com o capítulo. É correto afirmar, por exemplo, que esta etapa é a base para o desenvolvimento de qualquer roteiro contendo ações, falas, pensamentos e objetivos de cada parte descrita.

História do cinema brasileiro

A história do cinema no Brasil começa a muito mais tempo do que você imagina, até mesmo antes dos anos 90.

História do cinema brasileiro

Falando mais precisamente, tudo começou em julho de 1896 após a primeira exibição de cinema no país, sendo na grande cidade do Rio de Janeiro. O filme escolhido foi dos irmãos Lumière, chamado de “Saída dos Trabalhadores da Fábrica Lumière”.

Dentro do mundo do cinema, não tem como não lembrar dos irmãos Lumiére dentro da criação do conceito e aplicação da obra.

Cinema brasileiro em ação

Sua origem foi, teoricamente, em 1887 após a exibição do primeiro filme em nosso país. Tudo isso foi possível graças ao esforço dos irmãos italianos Paschoal Affonso e Segredo, não existindo em momento algum de colocar seus objetivos em prática.

Estes dois foram os primeiros no Brasil a utilizar a sétima arte, sendo considerados os primeiros cineastas de todo nosso país. Eles até conseguiram gravar a Baía de Guanabara em 1898. Incrível, não é?

Logo no próximo ano, Segreto conseguiu realizar uma grande filmagem na cidade de São Paulo durante a celebração da unificação da Itália. Porém, foi somente depois que nossa querida cidade de São Paulo conseguiu ter a sua primeira sala de cinema oficializada no Brasil junto ao Italiano Vitor di Maio.

Logo de começo, alguns problemas foram surgindo gradativamente durante a produção do cinema em nosso país: um deles, por exemplo, foi a constante falta de eletricidade, sendo resolvida somente anos depois da implantação da Usina Ribeirão de Lages no Rio de Janeiro. Foi somente depois deste acontecimento que os números das salas conseguiram crescer muito dentro da cidade. Para você ter uma ideia, foram feitas mais de vinte salas de exibição.

Cenário de cinema no Brasil

Infelizmente, principalmente no Brasil, o cinema é um pouco subestimado.

Tudo que vem fora de Hollywood é visto com olhos tortos, uma vez que tais trabalhos não garantem a qualidade necessária para serem divulgados.

O Brasil tem ótimos filmes e, com toda a certeza, chegaremos no topo.