Pular para o conteúdo

Você já se imaginou escrevendo um roteiro completo direcionado para a criação de um filme? Sei que parece coisa de outro mundo! Afinal, principalmente em Hollywood, os roteiristas demoram muito tempo para concluir qualquer ideia, além de serem sempre auxiliados por sua equipe. Porém, venho te dar a boa notícia: é muito menos complicado do que realmente é.

Um roteiro, também chamado simplesmente como script, é um tipo de guia com escritas encenadas. Cada uma dessas cenas deverá conter uma cena de acordo com a ideia do roteirista. Nesta fase, quanto mais detalhes o roteiro tiver, melhor será a execução da ideia.

Quer saber melhor sobre o que o roteirista faz exatamente? Basta ver o vídeo abaixo:

Entendeu? Para te ajudar ainda mais referênte ao entendimento e iniciação dos conceitos de roteiro, preparei este artigo com algumas dicas que vão te dar um horizonte incrível para começar a escrever seus próprios roteiros. Anotem aí:

Quais são as etapas que o roteiro deve seguir

Antes de continuar, tenha sempre em mente que não trata-se de um processo rápido.

Quais são as etapas que o roteiro deve segui

Você já viu aqueles filmes ou desenhos onde um ator, interpretando um roteirista, ameaça diversas e diversas folhas até conseguir escrever algo que o agrade. Pois é, está é a vida de um roteirista.

Começar com um personagem em mente, por exemplo, é uma boa estratégia, mas você sempre deverá definir qual é a personalidade dele antes de mais nada. Dentro disso, procure imaginar quais seriam suas ações de acordo com determinadas situações. Dependendo como for, a história pode se formar a partir daí.

Trabalhando com a Master Scene

A Master Scene é um padrão utilizada atualmente por diversos roteiristas sendo, em premissa, um tipo de escrita destinada a roteirização.

Esta técnica é dividida por etapas, tais como:

  •         Ideia

É aqui que seu roteiro vai ser início de acordo com uma idéia, fato, evento ou qualquer outro elemento que provoque a mente criativa do escritor;

  •         Logline

Nesta etapa, sua etapa começa a ganhar alguma forma e você já pode definir como vai ser o seu protagonista baseado no conflito central da trama.

Você deverá apresentar o protagonista para a história, junto ao seu objetivo e seus claros obstáculos. É também aqui que seu personagem não deve apresentar um nome de fato, sendo preciso defini-lo somente em etapas posteriores.

Esta etapa é importante para sempre lembrar qual é a parte mais importante da história: a história, personalidade e conflitos do personagem principal (protagonista);

  •         Storyline/Sinopse

Ela tem o objetivo de aprofundar a descrição do seu personagem de acordo com o conflito. No geral, pelo menos, os roteiristas colocam apenas cinco linhas para descrever, mas você pode passar disso se quiser, contanto que você consiga apresentar todo o conflito para desenvolvê-lo posteriormente.

Dentro da linha profissional, existe a consideração onde a diferença entre a sinopse e a storyline é colocada em pauta. Para alguns, a sinopse é uma versão ainda mais longa, enquanto a anterior é algo prévio;

  •         Argumento central

O argumento poderá ser diversas páginas.

O que estou falando é, basicamente, o motivo no qual a história vai fazer sentido de acordo com o capítulo. É correto afirmar, por exemplo, que esta etapa é a base para o desenvolvimento de qualquer roteiro contendo ações, falas, pensamentos e objetivos de cada parte descrita.